top of page
  • TechBalance

Startup de fisioterapia atende planos de saúde e ajuda a reduzir custos

A TechBalance conta hoje com mais de 30 mil pessoas ativas em sua plataforma



Uma Startup de fisioterapia tem ajudado os planos de saúde a reduzir custos. A TechBalance conta hoje com mais de 30 mil pessoas ativas em sua plataforma sendo atendidas por um novo jeito de cuidar da saúde de forma preventiva.


Após 5 anos de sua fundação, a TechBalance expandiu seu sistema focado em avaliar a saúde motora e física dos indivíduos para prever possíveis riscos de quedas e lesões e, dessa forma, evitar incidentes. Segundo Fabiana Almeida, fundadora e CEO da empresa, os principais clientes interessados são os planos de saúde, que utilizam a tecnologia para evitar custos futuros maiores com seus pacientes, como em casos de cirurgias, por exemplo.


“Minha visão de implantação da tecnologia Tech Balance foi um sistema de promoção de saúde do tipo preventiva para gestão sinistros e qualidade de vida. E essa aplicação, ela tem total aplicação no que a gente chama de gestão populacional, que é justamente trazer a oportunidade de gastar menos no contexto de promoção de saúde, ao invés de tratar a doença, os crônicos e ter sinistros com muito custo, sinistros de alta complexidade, como, por exemplo, cirurgias, exames de alta complexidade, internação”, diz a CEO.


Esses casos graves que são o contexto dos principais custos dos planos de saúde. Dessa forma, a tecnologia e a visão da plataforma Tech Balance nasceram já com aplicação direta para planos de saúde. “A gente faz as avaliações com tecnologia patenteada e a avaliação funcional, que é um teste físico de 15 minutos. Mas é como se a gente estivesse captando a informação diagnóstica preditiva de qual é a capacidade daquela pessoa naquele momento e qual é o prognóstico preditivo dela a longo prazo. Pensando em trazer para ela um direcionamento, uma prescrição automática de fisioterapia, trazer para ela esse direcionamento do que ela tem que fazer, que tipo de exercício que ela tem que fazer para ela não desenvolver problemas lá na frente, ou se ela já tiver com alguns problemas, que tipo de exercício que ela tem que fazer para melhorar agora”, explica.


Fabiana destaca que isso tem uma implicação positiva para os dois lados. “O plano ganha porque essa pessoa não vai piorar e a pessoa ganha porque ela também não quer piorar, ela quer sarar”, diz.A CEO da Tech Balance acrescenta que os casos de sucesso validados apontam que os planos de saúde que investem em sua tecnologia têm 2,8 vezes o retorno do investimento. Hoje são mais de 30 mil vidas validadas e ativas na plataforma da startup, que atende grandes planos de saúde, como por exemplo Unimed e PreventSenior.


Ela acrescenta que atualmente os problemas com sinistros ortopédicos já são a terceira causa de custos na América Latina, só perdendo para câncer e problemas cardiovasculares. “É cada vez mais necessário implantar a linha do cuidado ortopédico, osteomuscular”, afirma.


Para Fabiana Almeida, seu sistema permite fazer a diferença do estilo de vida para que a pessoa tenha um envelhecimento saudável e uma longevidade ativa. “Está previsto que muitas pessoas cheguem a viver a mais de 100 anos, mas com qualidade, a gente não quer ficar se arrastando para lá e para cá. Então, eu acho que o impacto de um time como a Tech Balance é um time devotado à proposta da promoção de saúde”, pontua.


Por seus resultados alcançados, a TechBalance é finalista esse ano do Prêmio Mafre de Tecnologias de Impacto Social. A gente foi escolhido para defender e representar o Brasil por esse motivo, porque existe uma proposta de valor de negócio que é relevante e um impacto social relevante também”, finaliza Fabiana.


תגובות


bottom of page