Informação e Material Científico

Quedas: o problema em números

 

3ª maior causa de morte entre idosos brasileiros e responsável por 50 mil internações ao ano.

 

Motivo de 60% das visitas a pronto-socorro e 95% das fraturas de quadril entre idosos.

 

Entre os idosos que caem, 25% são hospitalizados e 20% morrem no primeiro ano após a fratura.

Mais de US$ 50 bilhões gastos por ano no atendimento direto a quedas.

Referências: IBGE, Portal de notícias G1, 08/06/2019: "Quedas são a terceira causa de mortalidade entre pessoas com mais de 65 anos".
Pimentel WRT, Pagotto V, Stopa SR, Hoffmann MCCL, Bof de Andrade F, Souza-Junior PRB, et al. Falls among brazilian older adults living in urban areas: ELSI-Brazil. Rev Saude Publica. 2018;52 Suppl 2:12s
Florence CS, Bergen G, Atherly A, Burns E, Stevens J and Drake C. Medical Costs of Fatal and Nonfatal Falls in Older Adults. J Am Geriatr Soc. 2018. doi:10.1111/jgs.15304

Artigos e Projetos de Pesquisa:

 

1) Análise de uma Aplicação para Triagem de Risco de Queda em Idosos para a Prática Clínica: Um estudo piloto / P.V.S. Moreira, L.H.C. Shinoda, A. Benedetti, M.A.M.R. Staroste, E.V.N. Martins, J.P.P. Beolchi e F.M. Almeida (2020)

Acesse o artigo completo AQUI

Título original: Analysis of an Application for Fall Risk Screening in the Elderly for Clinical Practice: A Pilot Study

 

Resumo: Para testar a precisão de um aplicativo na determinação do risco de quedas em mulheres idosas, 24 mulheres idosas admitidas a um hospital foram avaliados pelo TechOne App, em relação a auto-relatório de quedas, pelo questionário clínico ("TFQ") e avaliações motoras subjetivas através do questionário "TMPSE". As variáveis estabilométricas foram medidas na postura bípede estática através do algoritmo de detecção inercial "TBM". O aplicativo TechOne demonstrou ser tecnicamente viável para obter variáveis estabiliométricas, demonstrando clara diferença entre um voluntário que cai e um voluntário que não cai. Conclui-se que a TBM é potencialmente viável e o TFQ apresenta precisão para prever as quedas.

Vídeo de apresentação do artigo:

​​​​​​​​​​​​​​2) G-TechBalance por Smarphone para Identificação do Risco de Queda no Ambiente Hospitalar/ Clarice Tanaka (Abril/2020)

 

Acesse o projeto de pesquisa AQUI

 

Resumo: O estudo esclarece sobre o uso do Sistema para Prevenção de Quedas TechBalance, como uma medida válida para estabilidade postural e identificação do risco de queda entre adultos e idosos. O objetivo do projeto é avaliar a capacidade do Aplicativo de Prevenção de Quedas TechBalance em classificar o risco de quedas de adultos e idosos nas unidades de internação e ambulatorial.

3) Prevenção de Queda por Sensoriamento Inercial do Movimento/ Fabiana Mendes de Almeida, Francielli Antunes de Macedo, Raphael Castilho Gil e Luis Mochizuki (2019)

 

Acesse a publicação com o artigo completo AQUI

 

Resumo: Sensores inerciais têm sido propostos para medidas de equilíbrio postural devido às suas características de portabilidade e baixo custo. No entanto, a precisão questionável dos dados de posicionamento produzidos por esses dispositivos ainda confere credibilidade incerta aos resultados. Objetivo: Desenvolver uma análise estabilométrica a partir de dados de Unidade de Medida Inercial (IMU) móvel com um indivíduo em postura semiestática. Conclusão: A estabilometria móvel da IMU pode ser promissora como uma medida de equilíbrio devido à sua característica de portabilidade e dados estáveis.

4) Screening risk of falls in people with Parkinson's disease using a digital App: a feasibility study/ Tamine Capato, Johnny Miranda, Venício Grabois, Francielle Santos, Fabiana Almeida, Rafael Carra, Rubens Cury, Manoel T. Jacobsen, Egberto R. Barbosa (2021)

 

pesquisa-parkinson.jpeg